W21K Asics: uma corrida perfeita!

asics w21k (2)Confesso que no início eu não era muito fã de corridas exclusivamente femininas… Mas mudei de ideia e já faz um bom tempo. Acho bem legal a atenção que as marcas passaram a dar a nós, mulheres, pensando nos mínimos detalhes para que a experiência esportiva seja a melhor. No ano passado, como estava às vésperas da Maratona de Berlin, fui só de torcida na W21 Asics. Mas esse ano participei. Da entrega do kit (na loja da Asics), ao kit em si (com direito à camiseta personalizada na hora e bolsa linda), passando pelo percurso (boa parte plano), pela cobertura (feita por fotógrafas) e as atrações (aula de dança), a ação chamando atenção para a prevenção do câncer de mama e os serviços (massagem, fotos, cabeleireiro) na arena, foi tudo perfeito. continue lendo

Sephora Beauty Run: uma beleza de corrida

sephora beauty run

Sephora Beauty Run – Foto: Fernanda Balster

Bota 6K na conta. Não, pera… São 7K… Mas sabe que eu gostei desse “quilômetro bônus” na Sephora Beauty Run, no último domingo? Encarei como uma surpresinha para testar meus limites, rsrs. Vem ver como foi a prova… continue lendo

Fiz a deliciosa 10 Milhas Garoto!

LR15GRT5864Se tem uma prova que vale a pena colocar na lista de provas para correr antes de morrer (inventei isso agora) ela é a 10 Milhas Garoto, no Espírito Santo. São 10 milhas (ou 16K) de muita emoção. A largada acontece na Praia de Camburi, em Vitória, e a chegada é em Vila Velha, estrategicamente na frente da fábrica de chocolates Garoto – criadora da prova há 26 anos. continue lendo

It’s runderful!

Mizuno1

Eu já corri mais de 20 meias maratonas – mas poucas abaixo de 2 horas (a melhor foi 1h52, no Rio, em 2010). E uns dois meses atrás, já tendo desistido de correr maratona no primeiro semestre, me inscrevi para a Mizuno Half Marathon. Só que estava meio desanimada com a vida. Então, conversando com a Fe – minha amiga-irmã da corrida – surgiu a ideia de corrermos a prova para fazer um bom tempo (se possível o melhor da vida) e termos uma motivação extra para treinar. Assim surgiu o ‪#‎projetomeialoka. Muitos WhatsApp, cálculos, treinos e risadas depois, lá fomos nós, no último domingo, para corrermos como se não houvesse amanhã… continue lendo

É diferente correr na montanha…

 

k42_2

No trail run, um passo nunca é igual ao outro. Você tem que ter muito jogo de cintura para lidar com as adversidades pelo caminho: subida, galhos, troncos, buracos, barrancos, lama… No sábado, dia 23 de maio, participei da K42 Ubatuba (litoral norte de São Paulo), etapa da KSeries Brasil. Alguns foram para os 42K, outros para os 21K, mas eu optei pelo percurso de 10K. Afinal, sou uma corredora (mais) de asfalto e não estou habituada ao terreno acidentado das montanhas – embora já tenha feito muitas provas do gênero. Além do mais, tenho uma prova-alvo daqui três semanas (a Mizuno Half Marathon, em SP) e não queria correr o risco de uma sobrecarga agora. continue lendo

No fun, no gain

yara_10abril boas sensaçõesÀs vezes eu vou correr e entro em uma espécie de transe. Esqueço pace, distância, postura… e tudo o que me interessa são as boas sensações. Já faz um tempo que penso escrever sobre isso. E dia desses, fazendo uma pesquisa para uma matéria que estou fechando, me deparei com um pensamento bacana, que vai nessa linha e me inspirou. A frase é atribuída a Lorraine Moller, corredora neo-zelandesa que participou de quatro Olimpíadas e foi medalha de bronze na maratona dos Jogos Olímpicos de Barcelona, aos 37 anos: “Para mim, correr é um estilo de vida e uma arte. Estou mais interessada na magia do esporte do que em sua mecânica.” continue lendo

Lisboa: uma meia maratona com cara de maratona

blog (42)

Sempre é bom treinar. As oportunidades aparecem. E foi assim que aconteceu com a 25ª Meia Maratona de Lisboa. Comecei a programar uma viagem à capital portuguesa com minha mãe e vi que a época que iríamos coincidia com a Meia. Fiquei com vontade de correr. Só precisava dar um jeito de me inscrever – e consegui graças à prestativa organização. continue lendo

Corra com o coração

IMG_2191

Foto: Guto Gonçalves / Estúdio13

Já não faço tantas provas como antes e nem sei quando tinha sido a última – talvez em outubro ou novembro do ano passado… Não lembro mesmo. Mas treino regularmente, sempre com uma meta (geralmente uma maratona) mais ou menos definida. A desse ano era a Maratona de Porto Alegre, em junho. Digo era porque estou passando por um período de reorganização da rotina (pessoal e profissional) e isso me tira um pouco o prumo. continue lendo

As lições da Maratona de Berlin

_Berlin_corrida (15)corFoi minha sétima maratona – uma corrida feliz do primeiro ao último passo. E me deixou lições para todos os momentos, como o atual. Um momento de recomeçar, se reinventar, de acreditar e simplesmente ir… Já havia feito seis maratonas – Porto Alegre, Nova York, Curitiba, Buenos Aires, Rio de Janeiro e Uphill (Serra do Rio do Rastro, SC) – e, seguindo meu objetivo de correr uma prova de 42K por ano, nos primeiros meses de 2014 comecei a pensar em minha nova experiência. Em meu histórico, haviam três maratonas feitas abaixo de 4h20m (um tempo que considero bom, para uma amadora como eu) e três bem acima dessa marca…. continue lendo

… a Meia Maratona do Rio 2014…

yara rio1No ano passado eu corri a Maratona do Rio. Esse ano, optei pela distância da Meia. Aliás, a Meia do Rio é uma das minhas favoritas – acho que já fiz umas quatro vezes. Mas cada prova é uma prova e um ano nunca é igual ao outro. Desta vez, por exemplo, encontramos um Rio de Janeiro cinzento, nublado e até frio – típico clima paulistano roubando um pouco da beleza da Cidade Maravilhosa. Em compensação, perfeito para correr.

continue lendo