…gente que faz…

vida corrida4

Neide Santos, Adriana Silva e eu: Vida Corrida
Foto: Guto Gonçalves/Estúdio13

Conheço a Neide Santos há tempos. Já fiz matéria com ela (leia aqui). Adoro seu astral. Sempre pra cima, sempre guerreira. E na sexta, dia 13, fomos finalmente conhecer seu projeto Vida Corrida, no Capão Redondo.

Fui eu, o Guto, a maratonista Adriana Silva e os meninos (Joaquim e Antônio). Que trabalho lindo a Neide faz no Parque Santo Dias, levando esporte e esperança para mais de 200 adultos e 150 crianças inscritas no projeto. Tudo acontece ali, em uma imensa área verde. “Temos um acordo com a Secretaria do Verde que nos cedeu essa área, com uma trilha fantástica de 1 km e outras menores. Meu sonho é fazer uma prova cross country por aqui”, conta Neide.

Chegamos em meio a uma aula infantil. Meninos e meninas, de 5 a 13 anos, estavam ali brincando, correndo, orientados pelo professor Balbino. “As mães treinam pela manhã e os filhos à tarde. Temos um resultado super positivo desse trabalho, tanto em ganho de qualidade de vida como em diminuição dos índices de violência na região”, diz a diretora do projeto.

Nossa visita com a Adriana teve também outro propósito. A maratonista foi encarregada de fazer a doação dos tênis arrecadados na Golden Four Asics de Brasília ao projeto Vida Corrida. Antes de fazer a entrega oficial, Adriana falou às crianças e às mães presentes, contando um pouco de sua experiência. “Comecei a correr aos 12 anos, convidada por meu irmão para participar de uma prova na cidade de Cruzeiro, onde nasci. Mas passei por muitas dificuldades até chegar aonde cheguei. O esporte foi muito importante em minha vida e me fez ir onde eu nunca havia imaginado estar. Foi o caminho que encontrei para realizar meus sonhos”, discursou a atleta que participou dos Jogos Olímpicos de Londres em 2012 e foi campeã Pan-americana na maratona, em 2011 no México, entre tantas outras conquistas. “Por meio da prática esportiva temos a oportunidade de nos tornarmos grandes cidadãos”.

“O Projeto Vida Corrida se sente honrado com a visita de uma atleta do nível da Adriana Silva. Agradecemos imensamente os calçados. Todo tipo de ajuda é bem-vinda. Um mundo melhor começa com esporte, saúde, educação, arte e cultura”, finalizou Neide.     

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Projeto Vida Corrida: mudança social com os pés e o coração
Liderado voluntariamente por Neide Santos, o Projeto Vida Corrida teve início em 1999, com apenas seis integrantes. Hoje são mais de 350 participantes (cerca de 200 adultos e 150 crianças), sendo 87% mulheres e meninas com idades entre 4 e 80 anos. Os treinamentos de corrida acontecem dentro do Parque Santo Dias. “As mulheres e meninas do bairro do Capão Redondo sofrem pela carência de lazer, de entretenimento e oportunidades para praticar esportes, o que consequentemente promove a exclusão social e a ociosidade. A corrida, esporte democrático e de fácil acesso, possibilita reunir um grande número de pessoas sem distinção. E estas atividades reforçam o vínculo comunitário entre os participantes e fortalecem os laços familiares”, explica Neide.

Anúncios

p o d e_f a l a r

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s