… eu visto a camisa…

Corra pela Vida

Conheci a Gabi Manssur pelo Instagram (@gabimanssur), porque ela treina na mesma assessoria que a minha. Mas só nos conhecemos pessoalmente e conversamos um pouco mais na palestra que meu treinador deu, na ocasião da Maratona do Rio, em julho. Depois os contatos seguiram virtualmente.

A Gabi é promotora de justiça e coordena o Núcleo de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, do Ministério Público de São Paulo. E há umas duas ou três semanas ela enviou um e-mail me convidando para um evento que iria promover, o Corra Pela Vida – treinão de 6K na USP, para mais de 100 mulheres, em parceria com o Projeto Vida Corrida, da Neide Santos.  A ideia era incentivar a autoestima por meio do esporte.

Topei na hora e sugeri algumas ideias, que tinham a ver com o trabalho que faço com o Guto no Estúdio13. Sei que a coisa foi ganhando forma e crescendo. Trocamos e-mails, telefonemas, mensagens. Fomos nos conhecendo melhor: modo de encarar a vida e princípios parecidos, além do sangue árabe em nossas veias, rsrs.  Foi bem legal colaborar com a realização do evento.

Enfim, chegou o dia. O treino aconteceu no sábado, 12. Uma manhã linda, com uma luz bonita de primavera, pessoas em uma vibe pra lá de positiva… Convidamos também a maratonista Adriana Silva, nossa atleta olímpica e campeã pan-americana, que foi uma fofa e aceitou participar. Sabe quando dá tudo certo? Foi assim.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Depois da corrida, tivemos um café da manhã com as participantes do evento. A Gabi falou um pouco do trabalho que desenvolve no Ministério Público e deixou seu recado. “Não aceitem conviver com a violência. Não aceitem ‘um tapinha não dói’”. Articulada, segura, divertida, ela hipnotizou a mulherada.

A Adriana também falou e conquistou a plateia: “Graças à corrida, venci na vida e realizei o sonho de participar uma Olimpíada. Com o esporte a gente aprende a se valorizar, a vencer os desafios do dia a dia, além sentir um enorme bem-estar. O esporte faz a gente ir mais longe!”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Depois fizemos o sorteio de um book do Estúdio13, como forma de contribuir com a ideia do projeto que incentiva a autoestima feminina – afinal, que mulher não fica feliz e confiante ao se ver bonita na foto? A contemplada foi a Maria do Livramento, uma integrante do Vida Corrida, lá do Capão Redondo. E que lindo foi ver a emoção dela… Quando a gente fizer as fotos, mostrarei aqui os bastidores 🙂

Este slideshow necessita de JavaScript.

O café da manhã seguiu e mais brindes foram entregues. Sei que todo mundo saiu de lá com um brilho diferente nos olhos. Foi uma reunião de mulheres – e alguns homens – super do bem, com um astral maravilhoso. Coisa de fazer a gente se arrepiar mesmo.

É tão pouco o que a gente faz e tão grande o retorno que a gente tem… Tenho certeza de que eu, o Guto e nosso Estúdio13 iremos fazer muito mais ações dessas por aí. Faz bem para a alma e ajuda o mundo a ser um pouquinho melhor.

Anúncios

2 respostas em “… eu visto a camisa…

  1. Demais esse post. Bem escrito (não poderia ser diferente), você conseguiu passar a emoção do evento para o leitor. Grande beijo e obrigada por tudo, mais uma vez. Espero que esse seja o primeiro de muitos. Gabi

p o d e_f a l a r

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s