… faltam 34 dias para minha segunda Maratona, NY!!!

NyEstá muito perto. Os próximos 30 dias vão voar. É hora de fazer a lista das coisas importantes, afinar os treinos… E eu já me sinto de TPM – Tensão Pré-Maratona.  

Falei que ia fazer 30 km na semana passada, mas não fiz. Havia chegado tarde de viagem na sexta – e vinha de semanas de trabalho intenso. Cheguei a ir ao treino, mas meu treinador viu o quanto eu estava cansada. Acabei fazendo apenas 12 km.

Essa semana, a vida voltou “ao normal”. Pude retomar meus treinos à noite, com minha equipe, e vi o quanto estava me fazendo falta. Agora é foco total em NY! 

Ontem, finalmente, fui encarar meu longão. E nada como fazer um treino de 30 Km para dar confiança. Na verdade foi de 31 km e uns metros a mais. 

A primeira volta na USP era para ser de 12 km. Mas errei uma parte do caminho, o que resultou em quase 1 km a menos. De qualquer forma, fui bem, fechando na prevista 1h05m. 

A segunda volta, já incluído o trecho que eu havia cortado antes, portanto com 12 km (totalizando 23 km), fechei com 2h19m. 

Com a terceira, de 8 km, concluí o treino em 3h12m. 

Fiz em pouco mais de 6 minutos por quilômetro, o que está bom para mim e é o que eu pretendo manter na Maratona.

O melhor é que conclui o percurso bem, inteira. E fiquei bem a tarde toda.

Quando falei para meu filho, o Antônio, de 7 anos, que iria correr 30 km, ele perguntou se eu ia ganhar medalha. Respondi que não, que era só treino. E ele disse: “Mas merecia!”

Olha, acho mesmo que a gente merece medalha depois de um treino desses. Nos últimos quilômetros desse treinamento de sábado, eu pensava: o ser humano corre numa boa, 20, 21, 25 km, depois disso é superação. A partir do km 30, o corpo começa a doer, mostrando que tudo tem limite. Mas a gente desafia esses limites e corre mais 12.  

See you at the finish line!!!

haileE depois do treino de ontem, no qual minha panturrilha se comportou muito bem, sem sinal de dor, a notícia que acabo de ler me deixa mais confiante ainda.

O etíope Haile Gebrselasie, de 35 anos, repetiu o que fez há um ano em Berlim e, novamente, quebrou o recorde mundial da maratona ao vencer a prova na capital alemã neste domingo. Ele melhorou o seu próprio tempo e conseguiu correr os mais de 42 km em 2h03min59s.

No Portão de Brandemburgo, o maratonista cruzou a linha de chegada sob aplausos do público e ainda comentou que uma contusão quase o atrapalhou para chegar à nova marca. “Eu tinha um pequeno problema no músculo da minha panturrilha e parei de treinar por uma semana. Só retornei na semana passada. Então hoje vim aqui com algumas dúvidas na cabeça. Mas foi tudo ótimo”, explicou.

Guardadas as devidas proporções, espero que também seja tudo ótimo para mim em Nova York!

Anúncios

p o d e_f a l a r

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s